A INFLUÊNCIA DO ESTRESSE NA SAÚDE

Com a pandemia, aumento da demanda de trabalho ou mesmo preocupações com relação ao home office e provisão, aumento das cobranças, medos referentes à saúde, etc. Automaticamente nosso organismo passa a produzir mais um hormônio chamado Cortisol.

O cortisol tem a obrigação de nos deixar alertas… em defesa… prontos para agirmos ou reagirmos. Mas, na grande maioria das vezes, o “perigo” não é algo que exija uma força muscular, uma fuga repentina ou uma demanda energética maior.

Estamos produzindo cortisol em excesso quando não conseguimos desligar após o trabalho, quando não conseguimos desconectar das redes sociais, quando nos alimentamos mal, quando bebemos muito café, quando dormimos mal.

Além disso, o cortisol aumenta a ansiedade, a compulsão alimentar e pode levar a depressão!

O excesso deste hormônio pode causar uma série de complicações. Ele aumenta o risco de diabetes, hipertensão arterial e depressão e em casos extremos, como a Síndrome de Cushing, pode levar a uma atrofia muscular.

Outro problema é que o cortisol a mais, estimula o acúmulo de gordura abdominal. Isto ocorre porque o hormônio mobiliza o glicogênio, forma de açúcar guardada no fígado, que vira açúcar na circulação sanguínea e como ele não é utilizado, passa a ser depositado no abdômen, aumentando a circunferência abdominal.

Para combater o excesso de produção deste hormônio, é preciso estabelecer limites, buscar qualidade de vida, praticar atividades físicas, dormir bem, consumir alimentos naturais e ricos em nutrientes.

Evitar bebidas estimulantes como refrigerantes e café, e alimentos que também aumentem a glicose no sangue, como chocolates, açúcares e doces em geral.

Gostou dessa matéria?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp
Share on telegram
Compartilhe no Telegram

deixe um comentário

Fechar Menu